9 estrangeiros que só Deus sabe o que estão fazendo no Brasil

Vocês já notaram que, sempre que dá uma tragédia em algum lugar, tem um brasileiro entre as vitimas? Existem, no mínimo, 50 brasileiros em cada país, e eu não duvido que, quando o homem chegar a Marte, vai descobrir que já existem brasileiros lá, jogando pelo Marte FC. A parte curiosa é que o mundo não deixou por menos, e enviou para o Brasil pessoas de todos os lugares. Pensando nesse pessoal, migrantes da grande taba-mãe que virou o planeta Terra, eu fiz essa lista, com 9 estrangeiros que só Deus sabe o que estão fazendo no Brasil.


#9 Inri Cristo
Profissão: Messias
Origem: Brasil (!?)

Como veio parar aqui? ao contrário do que a gente sempre pensa, provavelmente por causa do sotaque, Inri Cristo não é estrangeiro! Ele nasceu em uma cidade de Santa Catarina, e depois de receber a missão de seu paaaaaaaai, começou a vagar pelo mundo, sendo expulso de vários países sérios, até voltar para o Brasil e vencer um processo que a justiça movia contra ele, por falsidade ideológica. Aliás, ele não só foi inocentado, como ganhou o direito de se chamar oficialmente Inri Cristo.

É uma adição bem-vinda para o Brasil? Mas é claro que é, afinal de contas, todos nós sabemos que o nível de desenvolvimento de um povo se dá pelo número de malucos que resolvem se auto-proclamar Jesus Cristo! Além disso, pelo sim pelo não, vai que quando você morrer, ele esteja te esperando lá em cima? Não podemos descartar essa hipótese.

Você ria de mim no Programa do Ratinho. Inferno, terceira porta a direita, vamos.


#8 Elke Maravilha

Profissão: modelo, jurada, ser esquisita
Origem: Rússia

Como veio parar aqui? Aparentemente, o Sr. Maravilha, pai de Elke, não se dava muito bem com o Sr. Stalin, o que obrigou ele e a Sra. Maravilha e a pequena Maravilha, com seis anos, a virem para Itabira-MG, que todo mundo conhece como um pedacinho da Rússia no Brasil. Quando Elke cresceu, começou a ganhar a vida como modelo e atriz, provavelmente porque os óculos para hipermetropia ainda não tinham sido inventados.

Ela também fez a Priscilla, da TV Colosso.

É uma adição bem-vinda para o Brasil? Sinceramente, eu acho que não. O país já tem uma ex-atriz e modelo que chama pessoas por apelidos infantis e usa uma peruca extravagante. O nome dela é Hebe Camargo.


#7 Roberto Leal
Profissão: cantor de vira
Origem: Portugal

Como veio parar aqui? Muito provavelmente, em um navio de degredados que fez alguma coisa contra el-rei D. Sebastião. O Roberto Leal é um daqueles casos curiosos de artistas que só lançaram coletâneas até hoje. Não existe um “Sgt. Pepper’s” do Roberto Leal: ele já começou gravando “Grandes Sucessos com amigos”, sendo que o ponto alto da sua carreira artística foi ter uma música usada num comercial de Epoclair. Portugal deve achar que roubar nosso ouro, matar nossos índios e contratar o Felipão como técnico não é o bastante pra sacanear com o Brasil, então desovaram essa tralha aqui.

É uma adição bem-vinda para o Brasil? Infelizmente, é! Além de animar festas típicas, quem mais poderia ter sido o pai do Gugu Liberato?

Que emocionanteeee! Encontrei meu pai! Olhaaa!


#6 Lipan Jr.
Profissão: mágico milongueiro de programa infantil
Origem: Argentina

Como veio parar aqui? Ora, como todo argentino vem parar no Brasil? Primeiro eles viajam para Balneário Camburiu, depois torram todo o dinheiro na noitada, não tem como voltar pra casa e ficam no país, vivendo de trambique. Talvez vocês não lembrem do Lipan. É aquele cara que fazia umas mágicas de araque no programa da Eliana na Record, enquanto ela era ofuscada pelo Chiquinho e pelo Pitoco. Um dia, aliás, ele disse “bolinha” ao invés de “bolita”. Eu achei isso meio suspeito.

Óculos escuros para olhar o decote das turistas.

É uma adição bem-vinda para o Brasil? Vamos dizer que sim, porque o Issao Iamamura nem sempre estava disponível para fazer mágica com cartas para as crianças.


#5 Henry Sobel
Profissão: rabino
Origem: Portugal (mas passou um tempão nos EUA)

Como veio parar aqui? Os judeus estavam precisando de alguém para ser chefe da igreja por aqui, e então pensaram “por que a gente não chama aquele cara que nasceu em Portugal e simplesmente esqueceu o português?”. De verdade, deve ter uma maldição em cima desse português do Brasil, porque ninguém que não tenha nascido e crescido aqui consegue falar essa coisa direito! Ou, quem sabe, a sua língua enrolada seja diretamente proporcional a seu envolvimento com uma religião (vide o Inri Cristo).

Vocês também não acham que esse cabelo faz parte do quipá?

É uma adição bem-vinda para o Brasil?Bastante bem-vinda, porque, aparentemente, Henry Sobel é o único judeu com autorização para dar entrevista para televisão no Brasil.


#4 Petkovic
Profissão: jogador de futebol
Origem: Sérvia – mas esperem, deixa ver se o país já não separou em mais dois. Ah não, é a Sérvia ainda.

Como veio parar aqui?Reserva no Real Madrid, Petkovic veio parar no Vitória, contratado pelo Banco Excel, uma grande instituição financeira dos anos 90 que – ops, faliu. Uma vez no Brasil, ele começou a procissão por diferentes clubes, com direito a jogar em 2009 pelo Flamengo, como forma de abater uma dívida e – raios! – levar o time ao primeiro hexacampeonato heterossexual do Brasil. A parte curiosa da carreira do Pet é que, apesar de ele ser um baita jogador, a seleção da Sérvia está pouco se lixando para ele, o que nos leva a crer que eles devem ter um time equivalente a seleção brasileira de 70.

Pet mostrando que ainda está cheio de gás. Que piada engraçada.

É uma adição bem-vinda para o Brasil?Muito bem-vinda. Além de ser bom jogador, o Pet ainda mostra para esses estrangeiros preguiçosos que dá sim para falar português sem parecer que você perdeu todos os molares. Isso porque o cara é da Sérvia, onde as pessoas colocam til na letra s.


#3 Ritchie
Profissão: cantor (que fala português direito)
Origem: Inglaterra

Como veio parar aqui?Em Londres, Richard David Court fez amizade com uma porção de brasileiros, imaginou que talvez pudesse pegar um monte de mulher pra cá e se mudou para o Brasil, para dar aulas de inglês e lançar, em 1983, uma música chamada “Menina Veneno”, que vendeu trocentas mil cópias e permitiu que ele continuasse no Brasil, vivendo – adivinhem do que? – de coletâneas e regravações de “Menina Veneno”. Duas coisas me levam a adorar essa música: primeiro, o bom gosto das descrições do “abajur cor de carne e o lençol azul”, e segundo, por causa da melhor frase de duplo sentido do rock nacional dos anos 80: “Em toda cama que eu durmo, só dá você”.

Só dá você ie ie ie ie (naquela época, os casais eram menos liberais que hoje)

É uma adição bem-vinda para o Brasil?Se você pensar em quanta gente colaborou com a música dos anos 80 no Brasil, o que inclui a Gretchen e a Rita Cadillac, claro que é bem-vindo. E se você quiser pagar de cara com idéias inusitadas, diga para galera que “Menina Veneno” é uma metáfora sobre cocaína (por causa do “Meia-noite no meu quarto, ela vai subir”).


#2 Mafalda Minozzi
Profissão: cantora e animadora da festa italiana
Origem: Itália

Como veio parar aqui?Se tem uma coisa que os artistas estrangeiros radicados aqui dizem é “então eu fiquei apaixonado pelo Brasil”, que é outra forma de dizer “então eu percebi que meu talento, lá onde eu nasci, não ia me levar a lugar nenhum”. Mafalda Minozzi é uma daquelas visitas que vão ficando na sua casa, e quando você percebe, la já gravou trilha para oito novelas sobre imigrantes italianos e ganha seu dinheirinho cantando “Volare” em festas das 542 comunidades italianas espalhadas pelo Brasil.

O pessoal da banca do seu Giácomo pede para avisar que tem lasanha quatro queijos e bolonhesa!

É uma adição bem-vinda para o Brasil? Digamos que sim, porque depois da apresentação do Agnaldo Raiol no primeiro fim de semana, seguido de grupos de tarantella nos dois seguintes, alguém precisa encerrar a programação do mês da festa italiana – e então surge a Mafalda Minozzi. A menos que a organização tenha mais dinheiro, e então ligam para a Zizi Possi.


#1 Fábio Puentes
Profissão: hipnotizador
Origem: Espanha

Como veio parar aqui? “Um, dos, tres, vem dormindo!”. Se você conhece essa frase, parabéns, você provavelmente jogou fora várias horas da sua vida na frente da televisão nos anos 90. Sem que ninguém saiba como, Fábio Puentes aparecia em todos os programas de auditório para fazer pessoas comerem cebolas pensando que eram maçãs. No site pessoal, ele afirma que tem mais de 400 apresentações no Brasil e 80 no exterior, e isso vindo de um cara que não é do Brasil me soa um pouco confuso.

"Um, dos, tres vem dormindo" só perde pare "Uepa! um dos tres" do Ricky Martin.

É uma adição bem-vinda ao Brasil? Mas que pergunta besta, É CLARO QUE É! Não tem nada mais divertido do que ver alguém achar que está pelado em rede nacional ou despertar do transe com um pedação de cebola na garganta! Em tempo: o Fábio Puentes tem um curso de hipnose em dvd, que custa apenas 1200 reais! Talvez alguém que já tenha feito o curso podia tentar hipnotizar ele para cobrar mais barato.

Clique aqui e passe seu carnaval lendo as outras Listas de Coisas do blog!

5 comentários:

Arthur Malaspina disse...

Tá ótima essa lista... se o Pet não é nem banco na seleção da Sérvia os caras estão realmente escondendo o jogo....

Fábio Gerônimo disse...

Ri muito com essa lista, mandou bem!
Fábio Puentes é mesmo o fim da picada.

Alan Laudino disse...

Elke Maravilha é injusto

André Modesto disse...

Desenterrar Fábio Puentes e Lipan Jr. de uma vez não é pra qualquer um...
Já o Inri Cristo, diria que ele é o único brasileiro com um jeito épico de falar, especialmente sobre "SEU P'HAAAI"; mas, como o Brasil é tão prosaico, ele acaba parecendo estrangeiro...

Julia disse...

Realmente, esse lance do sotaque desse povo é inexplicável...
Parabéns ao Ritchie que aprendeu a "cantar" sem sotaque inglês (confesso q eu nem sabia q ele é estrangeiro...).