Avatar

Quando Matrix estreou em 1999, dava para sentir os limites dos efeitos especiais do cinema serem redefinidos. Quatro anos mais tarde, com as duas continuações, isso aconteceu outra vez, só que para pior. Reloaded e Revolutions marcaram o fim de uma época em que os efeitos eram criados em estúdio, com muita imaginação dos realizadores, para o uso direto de computadores, que no máximo conseguiam criar personagens humanos que lembravam bonecos Falcon. Com Avatar, em 2009, dá para acreditar outra vez que o que estamos vendo na tela é de verdade.

Na trama – que o seu Cameron precisou de dez anos e 400 milhões de dólares para terminar – os humanos estão tentando retirar um minério precioso do planeta Pandora, onde vive uma raça de pessoas azuis e compridas chamada Na’vi. Para facilitar o processo, são criados os avatares, corpos idênticos aos dos Na’vi, mas comandados por humanos, para conhecer melhor os nativos e descobrir suas fraquezas. Continua...