2012

Algum de vocês já teve a oportunidade de ler narrativas de ficção feitas por crianças? É um negócio realmente muito legal: elas geralmente pegam uns elementos das histórias que mais gostam e misturam tudo, sem a menor preocupação com coerência ou sentido. Começo meu texto sobre 2012 falando disso porque foi justamente essa a impressão que eu tive quando terminei de assistir a nova tentativa do Roland Emmerich de destruir o mundo.

Na trama, há um aumento da intensidade das explosões solares, que faz com que neutrinos no centro da Terra comecem a se mexer mais rápido, e, por conseqüência, aceleram o movimento das placas tectônicas, e aí começa a acontecer um terremoto atrás do outro, depois erupções vulcânicas e tsunamis e aí o mundo acaba. Respondam para mim se isso não é a cara de um texto de aluno de quarta série! Continua...