Os Normais 2 - A noite mais maluca de todas

Os Normais 2 - A noite mais maluca de todas (2009). Dir: José Alvarenga. Com Fernanda Torres, Luís Fernando Guimarães e vários atores de novela fazendo pontas. 75 (SETENTA E CINCO!) min.

Eu prometo que essa é a última vez que faço essa reclamação – ou, pelo menos, a última vez que até assistir ao próximo filme brasileiro com o mesmo problema. Por favor, parem de fazer capítulos ruins e esticados de séries e vende-los como se fosse cinema. Passamos essa década toda fazendo filmes de qualidade, então, de verdade, parem de jogar contra o próprio time.

A partir dos créditos iniciais, fica claro que Os Normais 2 não é cinema: com 75 minutos de duração, ele abre com um enorme número musical de Rui e Vani cantando Livin’ la vida loca (que dura cinco minutos), e se encerra com os créditos, que duram mais cinco, o que dá um filme de mais ou menos 1 hora ou, mudando o critério, três episódios colados. No filme dos Simpsons, logo de cara, Homer diz “por que eu estou pagando para ver no cinema uma coisa que eu tenho de graça em casa?” – e isso descreve Os Normais 2 com perfeição.

No filme (!?), Rui e Vani, depois de 14 anos de noivado, estão com a vida sexual em baixa, o que leva Vani a propor um ménage-a-trois ao noivo, que aceita na mesma hora. O que se segue então são encontros sucessivos com possíveis mulheres para isso, até o momento em que Fernanda Young e Alexandre Machado devem ter pensado “bom, acho que já deu uma hora” e encerram o filme. Os Normais pelo menos tinha a decência de ter um roteiro inteiro, falando sobre como eles tinham se conhecido.

Porém, mesmo que a estrutura episódica do segundo filme já seja uma falta de vergonha por si só, a parte ruim mesmo é que são três episódios bem pouco inspirados, muito longe do que a série tinha com seu humor que misturava o absurdo com situações cotidianas do casal. Apenas para não dizer que não há nada de bom, existem DUAS piadas que fazem rir de verdade, enquanto o restante é uma colagem de coisas sem o menor sentido.

Eu vou fingir então que assisti isso na TV.

Nenhum comentário: