A mulher invisível

A mulher invisivel (2009). Dir: Cláudio Torres. Com Selton Mello, Luana Piovani, Vladmir Brichta, Maria Manoella, Fernanda Torrres. 105min.

Mesmo com toda a super-exposição, existe uma coisa sobre Selton Mello que me agrada bastante: ele largou mão da televisão e se tornou um ator de cinema. Logo, um filme em que ele esteja envolvido me dá a tranqüilidade de que não será só um amontoado de atores de novela se matando para fazer uma ponta, e que o roteiro será minimante decente.

A Mulher Invisível é uma surpresa bacana. Claro que a idéia de um personagem que imagina outro é do tempo do rascunho da Bíblia, mas um clichê bem usado é sempre divertido. No filme, Selton Mello é abandonado pela mulher e, depois de meses deprimido em casa, recebe a visita de uma nova vizinha, Amanda, que é a realização de todas as vontades masculinas. Enquanto isso, ao lado, a outra vizinha, recém-viúva, tenta encontrar uma boa desculpa para falar com o personagem de Selton.

Além da interpretação engraçada de Selton Mello (e do elenco de apoio, principalmente de Fernanda Torres, ainda que Luana Piovani seja só bonita – e já nem tanto), a boa notícia é que, na metade do filme, acontece o esperado: o sujeito se toca de que Amanda é só uma alucinação sua, e então surge todo um novo arco na trama, ainda mais interessante do que o primeiro. Mesmo com jeitão de comédia romântica, o filme se permite ser um bocado inteligente uma hora ou outra, principalmente quando Selton precisa entender o seu problema.

Recomendado para quem está sempre idealizando a companhia perfeita – e para quem quer ter argumentos para defender o cinema nacional.




Um comentário:

Nathy disse...

Assisti esse filme no final de semana, e também recomendo. Muito bom! Dei boas risadas...rsrs.