Operação Valkiria

Valkyrie (2008). Dir: Brian Singer. Com Tom Cruise, Tom Wilkinson, Kenneth Branagh, Bill Nighy. 121 min.

O último filme que assisti e do qual eu já sabia o final foi – é uma piada, entendam – Paixão de Cristo. Filmes deste tipo – com final conhecido ou pelo menos completamente previsíveis – tem que valer pela sua trajetória, ou seja, como se chegar a esse final.

Operação Valkiria, sobre a tentativa de um grupo de militares alemães para assassinar Hitler, entra nesse grupo: sabemos todos que a operação irá falhar, já que Hitler só morre mesmo quando a Alemanha está sendo ocupada em 45, se suicidando junto com a esposa num bunker. Logo, Operação Valkiria é sobre as falhas de um plano.

E neste ponto o filme falha por jamais ser interessante: o plano de Tom Cruise é tão frágil e cheio de problemas que em momento algum parece que vai funcionar – e então apenas resta esperar para que todos os insurgentes sejam presos e mortos.

Mas existe um problema ainda maior: qualquer um é capaz de apontar Hitler como o bandido da Segunda Guerra, menos os alemães daquele período; isso abre a seguinte pergunta: porque aquele grupo de militares decidiu assassinar Hitler? É mais fácil acreditar que todos eles são ingleses infiltrados do que alemães descontentes – e para dar a pá de cal, Tom Cruise no piloto automático.

Nenhum comentário: