O lutador

The wrestler (2008). Dir: Dareen Aronfonsky. Com Mickey Rourke, Marisa Tomei, Evan Rachel Woods. 111min.

Randy “The Ram” é, com o perdão da expressão, um cara fudido. Lutador de luta-livre, teve seu auge nos anos 80 e hoje vive de pequenas apresentações, o que o obriga a tomar inúmeros remédios contra a dor para agüentar o corpo arrebentado depois de cada luta.

A principio, essa coisa de “lutador que tenta reencontrar sua glória passada porque hoje é um desajustado na sociedade” remete, claro, a Rocky Balboa. Não dá para negar as semelhanças – inclusive as extra-filmes, com a comparação entre Stallone e Rourke procurando levantar a carreira – mas O lutador pode ser considerado uma versão bem mais cruel e desencantada de Rocky.

O lutador trata, então, de um sujeito sem muita escolha na vida a não ser lutar – a única coisa na qual ele se sente bem. A trama gira exatamente em torno do conflito entre o personagem The Ram e o homem Robert Ramsinskin, cada vez mais a beira da morte por conta das lutas – ao mesmo tempo, a presença da stripper de Marisa Tomei (que está linda, bom dizer) retrata justamente o fenômeno contrário: alguém que quer se livrar de seu personagem e viver com dignidade.

Sem ser otimista em momento algum – a semente de melhora que surge num dado momento é arrasada sem piedade – O lutador é um filme doído que decididamente precisava estar entre os cinco indicados ao Oscar hoje a noite. Vai entender a academia.


Nenhum comentário: