Mulher-trepadeira

Acabei de ver na TV que a nova gata do funk é a Mulher-Trepadeira, o que, apesar de tudo que se possa imaginar a respeito, é uma boa piada.

É complicado criticar a cultura de massa sem parecer só mais um elitista preconceituoso que odeia pobres. Só para me manter no mundo da música, o funk, hip-hop, axé, sertanejo, pagode e o ritmo quente do calypso são tipos maltratados que, inegavelmente, tem seu respaldo no contexto social no qual existem. O que eu me pergunto é qual é a linha sutil que separa a manifestação popular legítima do puro mau gosto.

Por que, se de um lado o funk é a expressão da realidade complexa da sociedade que se formou nos morros cariocas – só para ficar numa explicação superficial – por outro é um festival de letras de duplo sentido constrangedores e de danças eróticas e machistas.

Cultura, para mim, é a representação da vivência de um grupo, e se esse grupo passa seus dias no morro cantando as tchuchucas, então que a cultura deles seja um reflexo disso. Mas quando avulta uma indústria por trás e começa a produzir filhotes esvaziados – e vamos nos manter nas mulheres melancia, pêra e, eventualmente, alcachofra – desvirtua qualquer boa iniciativa e a dita elite cultural manda tudo ao lixo.

Em tempo: Por esses dias eu eventualmente ouvi um trecho do grupo de pagode que eu mais detesto no planeta, o Inimigos da HP, que dizia no meio de uma canção sobre uma festa na selva: “se o bicho homem aparecer / vai ter muvuca / e a bicharada toda vai gritar / filho da puta”. Tirando o talento nato para a rima, fica a indagação da validade do palavrão descabido, que não representa absolutamente nada além de um palavrão descabido.

O exemplo do Inimigos é de mau-gosto mesmo, e como as pessoas parecem não se importar com isso, é um sinal claro de alguns valores foram para o vinagre. E aqui não há apelo a cultura popular que me faça mudar de idéia.

4 comentários:

Arthur Malaspina disse...

Impressionante que ambos vimos esse lixo ao mesmo tempo...

Vagabundagem ruleia...

LOIRA disse...

EU ACHO MTO COMPLICADO NÓS FAZERMOS UMA ANÁLISE MINIMAMENTE SÉRIA SOBRE ESSE ASSUNTO COM BASE APENAS EM OBSERVAÇÕES SUPERFICIAIS SACA? TALVEZ O LIMITE DO BOM GOSTO E DO MAU GOSTO NAUM EXISTA. OU SEJA SOMENTE MTO DIFERENTE PARA CADA PESSOA.
NÃO, EU NAO GOSTO NENHUM POUCO DESTE TIPO DE MANISFESTAÇÃO "ARTISTICA" MAS NAUM SEI SE É JUSTO CONDENÁ-LAS AO PATAMAR DE COISAS D MAU GOSTO. O QUE NAUM FAZ SENTIDO PARA NÓS FAZ MUITO LÁ ONDE ELAS SAO FEITAS E CABE, PORTANTO, AOS ESTUDIOSOS DE CAMPO DO ASSUNTO DESCOBRIR O QUE ESTÁ POR TRAZ DE TD ISSO.
PQ SE A GENTE PENSAR BEM O SAMBA TB ERA CONSIDERADO UMA MANIFESTÇÃO DE PURO MAU GOSTO E DA RALÉ DA SOCIEDADE, ESTILO MUSICAL HJ APRECIADO PELOS MAIS REQUINTADOS INTELECTUAIS NACIONAIS E DE FORA...
ENFIM.... SEI LAH TB....
EH ISSO...

Arthur Malaspina disse...

A diferença é que o samba sempre foi uma música complexa e com qualidades evidentes, enquanto o funk tem 2 batidas e letras horríveis...

Na verdade eu não ligo que escutem o que quiserem, até música de caminhão de gás... o que me chateia é a tendencia da mídia de alavancar certos estilos musicais e manter eles em evidencia... sempre é um só estilo de música que toca na TV...depois essse estilo muda e fica tocando só outro... isso me irrita muito... vc muda o canale não percebe mudança...

LOIRA disse...

concordo com vc beiço!!
d fato a mídia cria tendencias, e o gosto pelo "exótico" pelo "diferente" que no caso seria a periferia brasileira que msm tendo tds os conhecidos problemas que tem continua alegre e dançante!
enfim....
mas os estilos musicais refletem mto a suas épocas neh...