Da Locadora - especial de Carnaval

Para fugir – esperem, deixem eu arrumar uma palavra sutil – da maldita folia de Carnaval, eu me refugiei na locadora para ajudar a passar estes cinco dias. O resultado foi muito bom:

Um dia de cão (Dog day afternoon, 1975) – Al Pacino e seu parceiro com cara de maníaco entram num banco, anunciam um assalto e, de repente, há 300 policias absurdamente armados do lado de fora e uma multidão super empolgada com os acontecimentos. Um suspense com momentos de chorar de rir e uma tensão até o último instante. Baita filme. Excelente.

Obrigado por fumar (Thank you for smoking, 2006) – é engraçado de Obrigado por fumar é que, ao ser visivelmente incorreto, ele é de uma moralidade bem clara se você prestar atenção. No fundo, o que fica mesmo é uma comédia inteligente sobre o poder da argumentação – e da enrolação. Ótimo.


Batman begins (Batman begins, 2005) – a idéia de se fazer os super-heróis mais humanos e verdadeiros fez deste Batman um filme realmente interessante e bem superior a todas as outras bobagens que ousaram ter o nome do morcegão no começo da década de 90. Agora a gente só precisa esperar por O Cavaleiro Negro, a continuação que sai esse ano, para ter mais umas boas horas de diversão soberba. Ótimo.

Rei Leão, O (The Lion King, 1994) – é uma coisa comum acusarem a Disney de inserir mensagens subliminares nos filmes, de fazer pactos com o diabo, de ser uma empresa capitalista dominadora do mundo e tantas outras coisas. Sinceramente, enquanto ela fizer filmes majestosos como Rei Leão, eu juro que não dou a mínima. Uma das melhores animações já feitas, a história de Simba tem um conjunto de elementos que dificilmente se repete em outros filmes: personagens legais, frases geniais, animação impecável, trilha sonora maravilhosa – enfim, é um daqueles filmes eternos. Excelente.

Nenhum comentário: