Ultimato Bourne

Os filmes de ação, para mim, se dividem numa porção de tipos: tem aqueles que usam dos efeitos especiais e das marmeladas para nada, tem os que carregam na ação para disfarçar a estupidez do roteiro, tem os que usam tudo isso mas são extremamente divertidos, e por fim tem os sérios - que eu conheci através de Identidade Bourne,de 2002.

Identidade ainda tinha um pézinho na boa e velha marmelada, mas já trazia no seu estilo uma notícia clara de que não era um Triplo X ou qualquer bobagem deste tipo. Supremacia vem muito mais carregado, mas para mim pecava pela câmera-tremedeira do diretor. E agora apareceu Ultimato, para isso mesmo - acabar com tudo de um jeito arrasador.

Na terceira parte da trilogia, Jason Bourne continua dando um baile em metade da CIA, e agora ele vai em busca da sua origem. A trama é razoavelmente mais simples que de Supremacia, e a câmera que treme deu uma aliviada - e o resultado são sequencias de ação maravilhosas e tensas, fazendo a gente vibrar com cada olé que Bourne dá em todos os seus perseguidores. E Bourne entra no hall das boas trilogias do cinema.




Um comentário:

Arthur Malaspina disse...

Realmente Animal...demais o filme... e o final é lindo!