Simpsons: o filme

Geralmente, a mãe da gente cozinha muito bem, mas no domingo ela faz algo diferente, sei lá, por achar que aquele dia é especial. Simpsons: o filme é justamente isso: almoço de mãe caprichado.

A lenda reza que levaram mais de dez anos para tirar Simpsons da teve, escrever um roteiro e depois animá-lo. No fim do filme, essa demora toda parece injustificada por um lado – já que o longa é nada mais do que um episódio esticado – mas por outro é perfeitamente necessária: não há sequer um instante que não seja hilário. Assim, ao invés de investirem em qualquer coisa mais ousada, Simpsons: o filme é feijão-com-arroz, mas com cada grãozinho escolhido a dedo. E daí tem de tudo: piada inteligente, piada sutil, piada imbecil, piada de humor negro, é uma overdose. No fim, Simpsons: o filme não é nada demais – mas acho que todo mundo merecia ver os amarelos no cinema.



Nenhum comentário: