Duro de Matar 4.0

Lembro da vez em que eu assisti um dos Dirty Harry do Clint Eastwood e cheguei a conclusão de que aquele era um filme de homem, feito por um homem para os homens – e isso queria dizer o seguinte: nudez gratuita, pancadaria, tiros e um protagonista brucutu, muito brucutu.

Duro de Matar 4.0 segue a linha do tio Clint e é maravilhosamente xucro por causa disso: o John McLane de Bruce Willis é grosso, mal-educado, sanguinário, irônico e sortudo. E agora ele voltou depois de mais de dez anos, para trocar a brutalidade da trilogia anterior (principalmente do primeiro filme) por mortes mais sutis mas feitas por angulos estilosos de câmera e uns efeitos especiais aqui e ali, quer dizer, a cara do filme de ação moderno absurdo. O resultado disso é um longa divertido e completamente sem cérebro, para quem gosta de ver explosões, leis da física sendo totalmente contrariadas e, acima de tudo, Bruce Willis atirando e matando e destruindo e fazendo piada. Filmão de macho.




ps: se você for uma menina, não encane de ver esse filme. Nem com o namorado – você talvez queira terminar com ele no final da sessão por achá-lo um idiota.

3 comentários:

Thiago Augusto Corrêa disse...

Realmente seu conselho é valido para as mulheres, elas vao querer terminar qdo ouvir o namorado dizendo VAI MCCLAINE. E principalmente qdo ele dá com o carro na japinha, que é algo meio, apanha mulher, apanha

Arthur Malaspina disse...

É o melhor filme de ação do ano!!! hahahah piratas do caribe não conta, pq não é ação clássica...hahaha mto bom....

Vai Mclane!!!!

Bárbara disse...

Ah, que é isso! Fomos eu e minha mãe assistir ao filme sábado passado, e adoramos! Minha mãe até ficou com vontade de ver outra vez! Divertido e muito mentiroso!

E a filha do McLane também promete, viu? Talvez esteja por vir Duro de Matar versão feminina...
Um abraço!