Da locadora, 19/01

Eu vou inaugurar hoje a seção "da locadora", que toda sexta-feira vai trazer o que eu andei alugando durante a semana. Pode ser que sirva como dica, pode ser que não. Só não vale alugar o filme, não gostar e vir pedir o dinheiro de volta para mim depois.

Narradores de Javé (Narradores de Javé, 2003) - uma comédia hiper divertida - com uns toques de drama bem inseridos - sobre a pequena cidade da Javé, comunidade que será inundada para construção de uma represa. A única esperança da população é provar que o lugar tem história e para isso eles convocam Antonio Biá (José Dumont) - o maior escritor e também maior trambiqueiro do lugar - para colocar no papel os causos do povo. Para ver, chorar de rir e repetir as falas; 5/5 folhinhas.

O Sol de cada manhã (The wheater man,2005) - é Nicolas Cage num filme sobre fracasso, que incomoda por simplesmente não dar trégua em momento algum para o protagonista - que não é um exemplo de pessoa, mas é difícil não se importar com ele. Vale também pelas brincadeirinhas com a previsão do tempo; 4/5 folhinhas.

Missão: Impossível: III (Mission: Impossible: III) - eu até gosto do MI, mas esse terceiro filme é chato. Exageram no high-tech e tudo fica com cara de megalomania, com gente vestindo máscaras confeccionadas na hora, ultra-metralhadores, saltos absurdos de prédios e uma reviravolta aqui e outra ali, bem previsíveis. Tirar o pé da realidade é normal - mas MI: III salta uns cinco metros e deixa a impressão de que nada do que está acontecendo importa; 2/5 folhinhas.

Nenhum comentário: